Os cuidados dos atletas com os joelhos



O joelho é a maior articulação humana e promove o encontro de dois ossos importantes da parte inferior do corpo: o fêmur e a tíbia. 


Possui ligamentos que amortecem os impactos com o auxílio dos meniscos – que são cartilagens que se situam no meio dos joelhos. É uma das articulações mais complexas do organismo, estando sempre sujeita a lesões tanto traumáticas quanto degenerativas.

Se levarmos em consideração apenas as lesões traumáticas provocadas pelas práticas esportivas, encontramos como as mais comuns as de menisco e as de ligamento. Dentre as ligamentares, as que ocorrem com maior frequência são no ligamento cruzado anterior – um dos quatro principais cruzamentos do joelho. São também frequentes as lesões não traumáticas que ocorrem por sobrecarga – esforço repetitivo – e dentre estas as mais frequentes são as de tendão, lesões musculares e da cartilagem da patela.

As lesões não traumáticas não precisam de cirurgia, o tratamento adequado é feito com fisioterapia e trabalho muscular, orientados pelo ortopedista, fisiatra e fisioterapeuta. As lesões traumáticas, meniscais e ligamentares devem ser tratadas cirurgicamente, de acordo com a demanda e nível de exigência do paciente.

Todas essas lesões são tratadas por videoartroscopia. As lesões nos meniscos, dependendo da porção afetada, do local e tipo de lesão, são tratadas por ressecção da lesão ou por sutura do menisco, sempre levando em consideração a importância e manutenção dos meniscos na articulação dos joelhos.

As lesões do ligamento cruzado anterior são tratadas com a reconstrução deste ligamento, utilizando-se enxertos tendinosos retirados do próprio paciente. Em casos de pacientes com lesões multiligamentares ou que já foram submetidos à reconstrução anterior e que sofreram nova lesão, pode-se utilizar os chamados enxertos de banco de doadores.

Muitas lesões são inevitáveis, pois ocorrem por traumas diretos, ocasionados pelo contato com o adversário em caso de esportes coletivos, ou por torções. As lesões por esforço podem ser evitadas com orientação, avaliação clínica, ortopédica e cardiológica, reforço e alongamento muscular,nutrição adequada e hidratação. O importante, na prática esportiva, é não só pensar na articulação do joelho, mas no corpo humano como um todo, e nunca exagerar nos exercícios, lembrando que a dor é um sintoma importante, determinando ao atleta que é o momento de parar e não sobrecarregar a articulação ou musculatura.

Matéria publicada pelo site Diário do Grande ABC
←  Anterior Proxima  → Página inicial