QUALIDADE DO SONO INFLUENCIA NA PERDA DE PESO


Um estudo da University of Pennsylvania, nos Estados Unidos, apontou que a alimentação está diretamente relacionada ao sono.
Os pesquisadores, que tiveram o trabalho divulgado na publicação científica Appetite, concluíram que uma dieta balanceada e variada é benéfica para um bom descanso e enumeraram alimentos específicos importantes para alcançar o equilíbrio entre as ações.
Para realizar o trabalho, os estudiosos dividiram os padrões de duração de sono em grupos: normal (de sete a oito horas por noite), longo (nove ou mais horas), curto (cinco a seis horas) e muito curto (menos de seis horas) e perceberam que os alimentos consumidos pelos que conseguiam ter sono normal eram diferentes em relação a outros grupos, que sofriam de insônia ou dormiam demais. As informações analisadas foram registradas em 2007 e 2008.
O EcoD selecionou cinco dos alimentos listados pelos pesquisadores. Conheça-os!
Água
Todo o mundo sabe que o consumo de dois litros de água, recomendados por especialistas, beneficia a pele, a perda de peso e alivia as dores de cabeça. Mas o estudo revelou que o líquido também é bom para melhorar a qualidade do sono. A pesquisa apontou que as pessoas com padrão de noites curtas e muito curtas costumam beber menos água do que as que têm um descanso considerado normal.
Licopeno
As pessoas que têm um período muito curto de sono também apresentaram pouca quantidade de licopeno no organismo. A substância, que é um antioxidante que reduz danos causados por radicais livres, pode ser encontrada no tomate, mamão, melancia e goiaba, entre outros.
Carboidratos totais
Por incrível que pareça, os carboidratos, muitas vezes tratados como vilões da boa forma, são muito importantes em uma dieta, pois, se forem cortados, podem prejudicar significativamente o sono. A pesquisa identificou uma relação entre o baixo consumo de carboidratos totais (conjunto total de açúcares, como pães, massas, cereais e frutas, consumidos durante um dia) e o sono com intervalos muito curtos ou longos.
Selênio
Segundo o estudo, a falta de selênio no organismo pode contribuir para períodos mais curtos de sono. O antioxidante também é útil para o crescimento e a fertilidade, prevenindo doenças cardíacas e alguns tipos de câncer. Ele pode ser encontrado em castanha-do-pará, nozes, carnes e mariscos.
Ácido dodecanoico
As pessoas que dormem além da conta possuem pouca quantidade desse ácido graxo, no organismo, de acordo com a pesquisa. O nutriente pode ser encontrado no óleo de coco e de palma, e no leite de vaca, de cabra e materno e possui propriedades anti-inflamatórias, que também auxiliam o sistema imunológico.
←  Anterior Proxima  → Página inicial