KARNI MATA: O TEMPLO DOS RATOS SAGRADOS


Em Deshnok, há cerca de 30 km de Bikaner no norte da Índia, existe um grande templo dedicado a Karni Mata, uma deusa que viveu no século XIV e que ficou conhecida pelos milagres que realizou em vida e por isso foi considerada como a reencarnação da Deusa Durga, a Deusa do poder e da vitória para os hindus. 
Ela viveu nessa região da Índia durante 150 anos e depois de sua morte o Marajá Ganga Singh mandou construir um enorme templo com portões de prata, cavernas trabalhadas em mármores brancos e uma suntuosa cúpula de ouro no topo para adorá-la. 
 Mas não é a arquitetura que faz deste templo um lugar inusitado e sim os ratos. Assim como as vacas, os ratos também são considerados sagrados para os hindus e neste templo eles são adorados como deuses. 
 Mais de 200 mil ratos vivem livremente no templo e são visitados por milhões de fiéis de toda a Índia há muitos anos. De acordo com o folclore local, a Karni Mata ressuscitou milagrosamente uma criança que estava muito doente e a partir daquele dia ela anunciou que ninguém de sua tribo cairia de novo nas mãos do Deus Yama (o Deus da Morte) e que quando morressem habitariam temporariamente o corpo de um rato, antes que fossem reencarnados novamente na tribo.  
Já outra lenda diz que os ratos representam os membros da família da Karni Mata reencarnados e que a Deusa especialmente está reencarnada em um rato branco, único dessa cor em todo o templo. Os hindus passam o dia inteiro dentro do templo procurando e rezando em buracos e ninhos para encontrar o tal rato branco, que uma vez visto, traz muita sorte. E realmente não é uma tarefa fácil encontrá-lo no meio de milhares de ratos que transitam livremente pelo grandioso templo.

Curiosidades. Ou seriam mistérios? O interessante é que os ratos nunca ultrapassaram os limites do Templo, apesar de os portões ficarem sempre abertos. Dentro do templo eles transitam livremente, são alimentados com sementes e cereais e tocados e adorados pelos fiéis. Além disso, nenhuma doença comum a ratos foi encontrada dentro do Templo e segundo o fiel hindu e autor do site da Karni Mata, Mr. M. D. Charan, não se sabe ao certo como os ratos se reproduzem porque nunca foi visto antes nenhuma ninhada do animal dentro do templo, nenhuma rata fêmea grávida e muito menos filhotes. Segundo ele, os ratos têm tamanhos muito similares e os que estão menores são os mais velhos.
Normalmente uma rata pare em vida mais de 90 filhotes e segundo Charan, desde da existência do Templo o número de ratos se mantém estável, em torno de 200 mil animais.

Fonte: http://www.brukutu.com 

←  Anterior Proxima  → Página inicial