CRIANÇAS CARENTES VÃO PARTICIPAR DE TORNEIO INTERNACIONAL DE FUTEBOL


Em vez de rua, más companhias, e o caminho da violência, crianças da comunidade carente de Paraisópolis, em São Paulo, encontraram o caminho do esporte, da escola e da auto-estima.
Esta semana cerca de 50 jovens participam do Torneio Internacional de Futebol Soccer do Brasil, em Águas de Lindóia. 
Elas fazem parte do projeto Um Passe para a Educação, promovido pelo Instituto Por Mais Alguém.
O campeonato infantil será entre os dias 14 e 19 de dezembro, no Centro de Treinamento Oscar, no Campo do Bairro dos Francos, no Estádio Municipal Leonardo Barbieri, no Campo da Associação Atlética Socorrense e no Estádio Municipal de Lindóia.A 14ª edição conta com 52 equipes de futebol, entre brasileiros e estrangeiros, nas categorias Sub17; Sub15; Sub13; Sub11 e Sub10.
A expectativa é de que cerca de 1500 pessoas, entre atletas e familiares, participem do evento.
Mas para realizar esse sonho de jogar, há uma contrapartida.
Os jovens de 8 a 17 anos, que também recebem reforço alimentar, transporte, acompanhamento nutricional, atendimento psicológico e odontológico, têm que estar na escola e tirar boas notas. 
O P+A dá aulas de futebol gratuitas na quadra da High Soccer, do Morumbi.
O projeto tem patrocínio da Riachuelo, TIM e Duratex e recebe verba da Lei Paulista de Incentivo ao Esporte, que utiliza o ICMS de empresas no Estado de São Paulo (3% da arrecadação mensal).               
O Instituto Por Mais Alguém é um Instituto Social, fundado em 2007, que acredita ser possível contribuir para a melhoria da sociedade ao valorizar o ser humano e ajudá-lo a superar suas limitações.
Essa crença levou o P+A a descobrir o talento esportivo das crianças na Paraisópolis e investir no futebol como sua primeira ação social na Comunidade.
“Defendemos o uso do talento como agente facilitador e transformador em ações socioambientais e de responsabilidade social, por gerar eficiência, auto realização aos envolvidos e possibilidade de alinhar a estratégia social à de negócios da empresa”, comenta Marcello Pastore, presidente do Instituto Por Mais Alguém.
 
Fonte:  http://www.sonoticiaboa.com.br
←  Anterior Proxima  → Página inicial