OS PANTERAS NEGRAS



Braço erguido, punho cerrado, forte, luvas negras. Assim os atletas norte-americanos, medalhistas nas Olimpíadas da Cidade do México(1968), Tommie Smith e John Carlos desafiaram a ordem mundial no pódio olímpico. Eram os Panteras Negras do movimento Black Power do final dos anos 60 e início dos 70. A luta era contra a América Branca e a discriminação racial.






A visão original do Partido dos Panteras Negras era a de servir às necessidades do povo oprimido nas comunidades e defendê-lo contra os opressores. Quando o partido foi inaugurado, sabia-se que esses objetivos poderiam elevar a conscientização do povo e motivá-lo a mover-se mais energicamente por sua libertação. Reconheceu-se também que os negros viviam num país que havia se tornado num dos governos mais repressivos do mundo. Não esperava-se que o governo fosse assistir passivamente, na medida em que O Partido dos Panteras Negras continuasse com o seu objetivo de servir ao povo. Esperava-se repressão.

O Partido dos Panteras Negras foi uma organização política progressista que postou-se na vanguarda do mais poderoso movimento por mudanças sociais na América, desde a Revolução de 1776 e a Guerra Civil: O período dinâmico geralmente tratado de "Os Anos Sessenta". Trata-se da única organização negra em toda a história da luta negra contra a escravidão e opressão nos EUA que era armada e que promovia uma agenda revolucionária, e o partido representa o último grande movimento de massa do povo negro na luta por igualdade, justiça e liberdade.

O Partido dos Panteras Negras foi a manifestação da visão de Huey Newton, o sétimo filho de uma família de Louisiana, migrada para Oakland, California. Em Outubro de 1966, à onda do assassinato do líder negro Malcolm X e ao topo do levante negro urbano em Watts na Califórnia e ao alcance do movimento pelos direitos civis conduzido por  Martin Luther King. Newton aglutinou alguns dos seus amigos de longa data, incluindo Bobby Seale e David Hiiliard e desenvolveu um perfil Marxista central para a sua organização. A mesma foi denominada, originalmente, de Partido dos Panteras Negras pela Auto-Defesa. A pantera negra era usada como o símbolo oficial por possuir uma imagem de poder, e que havia sido usada eficientemente pelo efêmero grupo de direito de voto da Louisiana, Organização Liberdade do Condado de Lowndes (Alabama).

O Partido começou a desenvolver uma série de programas sociais que criavam tarefas para os negros e os pobres, promovendo, portanto, ao mesmo tempo, um sistema de modelo alternativo social mais humano. Estes programas, dos quais mais de 35 foram criados, eram normalmente tratados como Programas de Sobrevivência, e eram executados por membros do Partido sob o lema: "Survival pending Revolution - Sobrevivência dependendo da Revolução". 

O primeiro programa foi o Programa de Refeição Grátis para as Crianças, que disseminou-se de uma operação em uma pequena igreja católica, no distrito de Fillmore, na California, para cada uma das grandes cidades americanas onde houvesse uma célula do Partido. Milhares e milhares de crianças pobres e famintas eram alimentadas com um desjejum grátis todos os dias.

As ideias e as atividades do Partido eram tão radicais, que foram tratadas pelo Diretor do  FBI, J. Edgar Hoover como "a maior ameaça à segurança interna dos EUA". E, apesar do fim do Partido, a sua História e lições continuam tão desafiadoras e polêmicas que editoriais e a mídia de ponta procuram apagar todas as referências ao Partido dos Panteras Negras da História Americana.

Os Panteras nos deixaram com uma inestimável experiência. Sua dedicação, vontade e bravura em face do que poderia ter parecido obstáculos insuperáveis é um exemplo que qualquer ativista ou revolucionário negro sério deve se orgulhar de seguir. Eles foram o mais alto ponto do movimento pelos direitos civis.
←  Anterior Proxima  → Página inicial