LIXO ELETRÔNICO - Para onde vai o que jogamos fora


O que acontece com o aparelho de videogame que você não usa mais? Para onde foi o celular antigo que seu pai trocou por outro? O que sua mãe fez com as pilhas usadas do seu brinquedo? Essas coisas são chamadas de "lixo eletrônico", ou "e-lixo", e precisam ir para o lugar certo.




Você vai descobrir que, na maioria das vezes, elas vão para o lixo comum junto com tudo mais que jogamos fora em casa, nas lojas e restaurantes. O destino desse lixo é o aterro sanitário, onde ele será jogado e enterrado.


E aí está o problema! Alguns aparelhos eletrônicos são tão complexos que podem ter até 60 produtos químicos em sua composição, alguns deles tóxicos para nós, humanos. Nos aterros sanitários, essas substâncias químicas podem entrar em contato com a terra, penetrar no solo e chegar aos depósitos de água subterrâneos. A população e o meio ambiente ficam expostos a situações de risco, porque a água contaminada pode ir para dentro das nossas casas e ser usada para lavar louça, cozinhar, regar a horta etc.


Para tentar organizar o descarte de diferentes tipos de lixo, entre eles o eletrônico, foi aprovada a Política Nacional de Resíduos Sólidos, com regras que ditam deveres para toda a sociedade, desde o fabricante até o consumidor final. É o que chamamos "responsabilidade compartilhada". Os fabricantes devem informar o que fazer com os produtos e quais os cuidados na hora de descartá-los; os vendedores devem ter meios de receber o material e transportá-lo para a reciclagem; e nós, consumidores, devemos nos informar para descartar da forma correta aquilo que não usamos mais, diminuindo os efeitos do lixo no meio ambiente.

Converse com seus pais e seus irmãos sobre doar aparelhos, equipamentos e outros objetos que deixou de usar. Você pode mudar a maneira da sua família lidar com o lixo eletrônico e outras coisas usadas, como roupas, livros e brinquedos. 
←  Anterior Proxima  → Página inicial